quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

O comércio da humanização

Enganaíltons, toulas, parteiras que viajam na hora P, médicos humanizados que deixam a paciente desassistida porque não vão sair do litoral pra ir pra cidade, doulas que acompanham cesáreas eletivas, casas de parto com médicos cesaristas e etc. O "mercado" da humanização se transformou em algo altamente rentável. Reclamam e condenam os cesaristas, mas fazem igual (ou pior) sempre que tem a oportunidade.

Dia desses eu fiquei chocada com uma doula que fez um "kit" pra gestante com direito a toalha, óleo de massagem, creme e tudo o mais, claro que tudo devidamente etiquetado e com propaganda da mesma. Os relatos dos partos que ela acompanha estão recheados da cara dela nas fotos, dela dando beijo na barriga da mãe, dela com o bebê, dela, dela, dela, dela. Enfim, é tanta ELA que a gente se pergunta quem é a protagonista dos partos que ela acompanha. 

Os médicos "humanizados" não fogem à regra: querem o seu suado dinheirinho. Gente, nem vou entrar no mérito de que todo mundo precisa ser pago e etc, que as pessoas tem contas a pagar, filhos a sustentar e barrigas a encher, mas também dia desses eu fiquei chocadissíma com um médico que não queria tirar a cerclagem (é quando a paciente necessita levar pontos no colo do útero porque tem dilatação prematura) da gestante pois a mesma poderia entrar em trabalho de parto e não ía ter seu bebê com o tal do médico por motivos financeiros. O médico em questão ainda teve a cara de pau de dizer "mas e daí, como eu fico se você entrar em trabalho de parto na hora que eu tirar os pontos e tiver que assistir o seu parto?". Humanizadissímo hein colega? Ainda fica postando menssagens nas listas de apoio querendo confete e enxendo a boca pra dizer que é humanizado. Claro, humanizado desde que você possa pagar (muito caro), caso contrário, sem negociações.

A humanização do nascimento pra mim responde à outros interesses: o protagonismo da mulher e um nascimento digno e respeitoso pra criança. Já ví um sem número de ótimos profissionais (os melhores do brasil, no meu humilde julgamento) dividindo os valores do parto, aceitando trabalhos como pagamento e alguns até assistindo partos de graça, tudo em prol de mulheres que queriam sim parir com dignidade, mas que não conseguiam pagar os exorbitantes valores que alguns profissinais cobram. Eu mesma, quando grávida, gastei o dinheiro que eu iria pagar no parto domiciliar indo ficar num hotel em BH pra esperar a Aurora nascer na melhor maternidade do estado de minas (pelo SUS, por incrível que pareça), e por tanto, não tinha mais dinheiro pra nada. Minha querida amiga e doula, que me acompanhou a gestação inteira, me confortou, acalentou e orientou, se ofereceu pra ir da cidade dela (Divinópolis, há 1h de distância mais ou menos) pra acompanhar o meu parto, DE GRAÇA. Justo porque sabia da minha situação e sabia que eu não poderia pagar. Outras meninas, também doulas, se voluntariam pra acompanhar gestantes que não tem uma renda alta. ISSO pra mim é humanização! É dar pra mulher o que é dela, é parcelar valores, diminuir custos, negociar e tornar o parto respeitoso acessível a todas, e não somente àquelas que podem desembolsar 2500 reais. Toda mulher merece parir dignamente!

No mais, eu queria deixar aqui pras gestantes que acompanham o blog (nem sei se tem alguma, pq não tenho nem noção de quem me visita) que procurem referências dos profissionais que vcs vão contratar! Leiam relatos, fucem na internet, escavem mesmo o passado do profissional. Façam um contrato (sim, porque a doula e a parteira são profissionais como quaisquer outros, e é melhor se garantir através de um contrato do que ficar chupando dedo na hora P), entrem em listas de apoio, conversem com amigas, enfim, puxem o histórico daquele profissional, porque tem muito médico por aí vestindo a pele da humanização pra na hora P te fazer uma bonita cesárea por "falta de dilatação" ou qualquer motivo tosco desses. Incluo aí as doulas. Não aceitem ser douladas por profissionais que acompanham cesáreas eletivas (aquela cesárea sem indicação médica, que é feita a pedido da mãe ou por vontade do médico) ou que atendem em hospitais que não tem uma infraestrutura legal pra gestante e pro bebê. É dever da doula (e direito da gestante) orientar sobre os melhores lugares, os profissionais mais bacanas e os melhores cuidados com a criança. E isso minha gente, esse cuidado com você e com a sua cria, toalha bordada nenhuma vai pagar!

36 comentários:

kelly disse...

A humanização do parto, assim como tantas ideias bacanas, tropeçam em pessoas interessadas muito mais em dinheiro do que qq outra coisa. Sei que pode ser uma visão romantica, mas acho que muitas profissões deveriam ser seguidas somente por vocação, não remuneração.

Isabela Kanupp (Kira!) disse...

Absurdo isso, o que era para ser uma coisa bacana e interessante para a sociedade vira um grande comercio!
E eu sempre digo isso quando falo sobre cesarea x parto normal x parto natural/humanizado.
Se você quer um parto normal é fácil conseguir, é só ir no SUS e você consegue sem burocrácia, já que la, só se faz cesarea em casos realmente graves. Agora, se você quiser um parto humanizado você vai ter de desembolsar uma grana, e já vi casos de ser mais caro do que uma cesarea no particular. Então jé logico que deixa muitas vezes de ser atrativo!

Enfim muito bom o texto dei uma divulgada básica no twitter porque realmente ta ótimo!

Beijos
http://parabeatriz.blogspot.com

Anônimo disse...

Muito interessante seu post! Infelizmente, como em qualquer área, as questões de mercado imperam. O parto humanizado entrou na ordem do dia, mas nem sempre como algo necessário. Modismos e tendências marcam escolhas pela "manada" e não por uma decisão consciente. É claro que profissionais se aproveitam disso. Mesmo na internet, em blog de pessoas da área, vemos propagandas de produtos de bebês, hospitais e afins... Podemos pensar, no minímo, em conflito de interesses. Talvez o maior desafio seja humanizar o bolso dos "humanizadores".
Um abraço
Caroline www.gestantesemcrise.com

Ana Cristina Duarte disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana Cristina Duarte disse...

Mais uma vez a culpa do problema da assistência ao parto é dos médicos que atendem parto humanizado na rede privada. Esse raciocínio é velho e não se sustenta.

[.ingrid.] disse...

Caramba, eu adorei o que você escreveu!!! Tenho certeza absoluta que a doula que você criticou é a mesma que eu não suporto!! rsrs

Tomara que ela leia o seu texto!!

Juliana Leodoro disse...

A dificuldade de pesquisar o passado dos profissionais está no fato de que existem poucas reclamações. Esse post mesmo não dá os nomes, a não ser do Enganailton...

mariana☆ andrade disse...

Essa postagem me deu uma luzinha nesse meu dia meio tenso...
Não conhecia ainda o blog, adorei!

Aretha disse...

Ana Cristina Duarte, pelo contrário! O problema não é em se cobrar pelo parto, porque todo profissional que trabalha precisa receber, claro! o problema é fazer disso um comércio, como eu falei alí em cima, das toalhas, perfuminhos e etc, focando em tudo, menos na assistência. Conheço doulas maravilhosas que fazem bolinhos, pinturas e etc pra doulandas, mas não fazem disso o principal do seu trabalho. Entende a diferença?
O problema da assistência é muito maior, mas o meu objetivo com esse post é mostrar que mesmo fugindo das galeras cesaristas, a gente tem sim que tomar cuidado pra não ficar na mão porque tem muito profissional que se diz humanizado, mas não é, que quer só ganhar dinheiro em cima de algo que "está na moda" como costumam dizer por aí.
Conheço de longa data e admiro muito o seu trabalho, muito mesmo.

Aretha disse...

Juliana Leodoro, concordo plenamente com vc! Não citei nomes pq infelizmente eu sou estudante e AINDA não posso arcar com as consequências caso algum desses profissionais resolver me processar ou algo do gênero. Mas se vc quiser, me passa um e-mail que eu sei de alguns que não fazem um trabalho legal.

Alaya disse...

Eu gostei do seu texto, acho que muita coisa deve ser colocada em cheque, questionada, refletida sim. Se entendi bem você está falando da diferença entre humanização por um ideal, por uma causa, por amor; e humanização porque descobriu que é um nicho lucrativo. Em toda área nos deparamos com bons e maus profissionais, concordo com você, é preciso pesquisar. É claro que quem trabalha com humanização precisa pagar suas contas, é um emprego, um trabalho como todos os outros. É claro que precisam cobrar. Na área da saúde a gente se depara muito com esse tipo de questionamento, sobre cobrar para curar, mas faz parte. Eu como acupunturista optei por não cobrar preços exorbitante pois quero que mais gente tenha acesso, mas preciso pagar minhas contas. Entendi que nao adiantava nada "curar de graça" para ter que arrumar um emprego paralelo. Acabava tendo menos horario para os pacientes, e menos disposicao para atende-los bem. A culpa das tragédias obstétricas no brasil, dos partos roubados, certamente não é do "povo da humanização", MAS porque não poderíamos questionar quem usa o discurso da humanização apenas para lucrar com isso? Quem não vestiu a camiseta e transformou isso em um marketing, em uma fonte de propaganda pessoal. É claro que humanização não é filantropia, mas não precisamos transforma-la filial do McDonnalds.
Lucrar com um trabalho digno é algo válido. Mas lucrar em cima de um momento de fragilidade, lucrar com a insegurança e ignorância alheia, se aproveitar dos outros só pra faturar, ai eu acho feio sim.

Lili Szili disse...

Adorei o texto! Como doula concordo com tudo o que você disse. Acredito que existam excelentes profissionais que são o marco da humanizacão, que trabalham por amor e não pelo dinheiro. Concordo que alguns ainda estão perdidos em conflitos de interesses.... Acredito também que pelo modismo muitos médicos não humanizados se dizem "ser" da humanização para não perderem a boquinha daquela gestante que não pode pagar o parto e não quer ir para casa de parto. As Casas de Parto estão aí com tudo, quem realmente estiver na maternidade "consciente" tem mais uma opção de escolha. Nós doulas, precisamos zelar pelo bem estar da gestante em todos os aspectos e, acompanhar cesarea eletiva é completamente fora do contexto, fora do que a ideologia, a essencia das doulas prezam. Vale lembrar que assim como existem médicos não humanizados se fazendo de humanizados para pegarem carona no modismo, existem também doulas que não são formadas para exercerem tal função. Realmente estamos em um momento de crescimento e muito delicado.

Alaya disse...

E mais, esses "mimos" todos, presentinhos, produtinhos fofuxos etc, as vezes podem estar mascarando uma vontade de manter as doulandas infantilizadas, achando tudo bonitinho, e não prestando atenção no serviço que pode muitas vezes não ser o melhor prestado. Do tipo "ah ela não é tao boa, mas tudo é tao bonitinho". É uma tática velha de marketing!

Gisele Leal disse...

ai meninas esse assunto é tão complicado....
a maioria paga o pato pela minoria, ou não?
por causa de meia duzia de doulas mercenárias, acaba-se tratando do assunto de uma forma generalizada...
a mesma coisa dos GOs
eu vejo diferença no atendimento de GOs humanizados de um ano pra cá... dos famosos mesmo....
enfim... eu sou doula, mal consigo pagar as contas com o que ganho pq acabo parcelando em varias vezes...mas eu adoro o que eu faço, e embora as vezes eu sinta que a gente não tem o valor que deveria (sim, pq já fiquei 27 hs com parturiente e pateira ou obstetra chegaram só pras 3 horas finais), faço porque gosto...

Juliana Leodoro disse...

Quero, sim, estou com 2 amigas gestantes na busca por profissionais... Não achei teu email...

Gisele disse...

E esse lance do "kit doula", eu já recebi essa "proposta"... gente muito mais comercial que eu dizendo pra colocar no site, etc...

Eu não coloco pq acho que perde totalmente o sentido da coisa...

A idéia é vender o serviço, o amparo, o carinho e não o produto não?

Sei lá, eu to fora... na hora até respondi "fica comercial demais"...

Quanto ao contrato, confesso que fiz um contrato daqueles bem tradicionais mesmo...mas não consigo usar... tb acho que dá um ar muito "engessado" e comercial... acabei fazendo uma cartinha, que achei que ficou bem mais simpatica...

Aretha disse...

Juliana, meu e-mail é areguimaraes@hotmail.com

Cristina De Melo ( Doula) disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lili Szili disse...

Vamos deixar uma coisa aqui bem clara, ok????? Eu NÃO sei de quem vc está falando no post dos kits, acho que cada um deve trabalhar da maneira que acha correto. Quando disse que concordava com tudo o que vc falou foi no sentido da "humanização". Há tempos venho pensando nisso, de que a humanização está um pouco fora da essencia, entende. Quero deixar claro a Cristina de Melo que eu não tenho NADA contra ninguém. Eu não vi o post como uma ofensa para as doulas. Fiquei sabendo de um caso de uma doula que acompanhou cesárea eletiva sim, e não acho isso certo, assim como fiquei sabendo de um outro caso que a moça se diz doula, mas na verdade não tem a formação certa para isso. Isso sim acho relevante. Acho que devemos focar no ponto. Agora se a Cristina se ofendeu achando que ela foi citada é outra estória. Nem me atentei a esse detalhe, pois como já havia dito, cada uma trabalha da forma que acha correto, e não estou aqui para julgar ninguém... ok? beleza? que fique claro então! PS eu presenteio minha doulanda no pós-parto com um sling e ainda ensino como usar.... preparem a forca pra mim!!!! rsrsrsrs

Aretha disse...

Lili Szili

é exatamente desse tipo de doula que você comentou que eu estou falando.

Aretha disse...

Cristina De Melo ( Doula)

Vamos por partes.
Primeiro te peço pra deixar de lado um pouco do egocentrismo pra você tentar entender alguns pontos.
"quem escreveu o post" se chama Aretha, como tá escrito alí na discrição, muito prazer.
Você não é nem a primeira e nem será a última a dar seja lá o que for pras suas doulandas, e tem todo o direito de fazê-lo.
O que me incomoda é que alguns profissionais, ao invés de focarem num atendimento respeitoso, em preparar a mulher e ajudá-la nessa jornada, focam em tudo, menos no protagonismo da gestante. Aì eu fico me perguntando: pra quê dar presente se o maior presente, que é ajudar o caminho pra um nascimento respeitoso, alguns profissionais não dão?

Quando eu disse "toulas", quis dizer as más profissionais que se dizem doulas, e não para todas as doulas, do mesmo jeito que eu falo "obstreta" pra um médico cesarista. Não coloque palavras na minha boca nem tente polemizar algo que eu não disse.

Não acho, de forma alguma, que as doulas ou quaisquer outros profissionais devam trabalhar de graça. Acho até que uma doula recebe muito pouco pelo serviço maravilhoso que presta. Mas acho o fim do mundo um médico largar uma paciente com os pontos da cerclagem com medo dela parir no consultório pq a mesma não vai poder pagar, e ainda por cima se chamar de humanizado. Também acho o fim uma doula aceitar acompanhar uma cesárea eletiva, pq do que eu entendo da humanização, a doula serve pra te ajudar a abrir caminhos para um parto, pra te auxiliar com as dores, pra te dar a mão na jornada, e não pra te ver fazendo burrada e ainda por cima tirar foto e dizer pra gestante que tá tudo bem.

Escreví o post falando de maus profissionais, e como você mesma disse, eu não te conheço e nunca fui doulada por você, portanto não posso te julgar, agora, se você se ofendeu ao ponto de vir aqui achando que eu tava falando de você, é porque eu apertei o teu calo e alguma coisa na tua conduta te desagrada. Então, ao invés de jogar a bola pra mim, porque é que você não usa o meu post pra rever a tua conduta?



também espero que você evolua muito na sua vida, que aproveite esses cursos maravilhosos com as parteiras fenomenais e que possa perceber que você não é a única doula do mundo.

Ana Cristina Duarte disse...

Eu acho engraçado que a Coca-cola pode fazer kit, o laboratório pode fazer kit, o Pão de Açúcar pode fazer kit, o banco de sangue do Hospital Albert Einstein pode fazer kit. Mas a doula não. Quem trabalha com humanização não pode fazer publicidade, não pode oferecer brinde, não pode fazer nada que pareça uma relação comercial de serviço. Tem que ter aquela aura de "gente superior oferecendo um serviço espiritual". Se oferecer pacote, desconto, brinde, kit, daí perde a seriedade. Humanização é quase papo de gente santa. Eu conheço o trabalho da mesma pessoa que vocês metem o pau e posso dizer que é uma das melhores doulas que eu já formei no GAMA. Qualidade de serviço MESMO! Na hora H, está lá, oferecendo apoio de alto nível e resolvendo o problema da gestante de todos os jeitos. Ai eu tinha prometido não responder a este post. Mas não consigo. Porque eu já estive nesse lugar também, do bullying santo... É f***

Aretha disse...

Ana Cristina Duarte

como eu já disse, minha intenção não criticar se a doula dá kit, ou o caralho a quatro, nem a seriedade de quem faz isso. o foda é neguinho fazer só isso e chamar de humanização, sendo que na hora H deixa a "mãezinha" fazer cesárea por falta de "delatação".
No mais, eu DUVIDO que o GAMA tenha formado doula que aceita assistir cesárea eletiva. E se formou, é realmente uma pena.

Lili Szili disse...

Gente, de verdade eu não sei de quem vcs estão falando mesmo... Estou fora dessa discussão de quem é quem... na humanização de sp os profissionais que atendem "humanizados" são mesmo, mas já ouvi relatos de alguns outros que se dizem humanizados e na hora P não tem nada de humanizado.
Concordo com o ponto da Ana Cris, o foco é qualidade de trabalho mesmo! Se ela faz kit pouco importa, o importante é doular com o coração, afinal pra mim essa é a essência =)

Marla Stern disse...

Nossa... eu não sabia que só existe UMA doula no mundo (ou no Brasil) que entregue kit... eu não vi nenhum nome citado, ou to ficando míope??? É muita pretensão, Brasil!!!

Mariana disse...

Pois é. Longe do problema ser a questão financeira ou o Kit.

Mas onde há humanização, tem que haver comprometimento.

E quando esse comprometimento é posto em xeque, alguns profissionais falham, e demonstram condutas que de humanizadas não tem nada.

Negar a retirada da cerclagem, pra não ter que se comprometer com o parto, é grave. Essa gestante que a Aretha citou, queria muito um PN, mas em nenhuma maternidade aceitava tirar o pontos sem encaminha-la pra cesarea. É sim, nesse momento que o profissional mostra se tá interessado na causa. E não existe como não se frustrar quando a gte sabe que não.

No caso da doula, fazer kits, nem é problema. Um pode achar feio, o outro brega e um terceiro o cúmulo do exibicionismo. Mas se o trabalho é feito com comprometimento, tudo ok. Fica lindo pra todo mundo. Acho que como existem diferentes perfis de gestante, existem doulas que satisfaçam esse perfil. Mas quando para de se questionar condutas médicas que a gente sabe des-recomendadas, sabe se lá pq motivos e aceita-se doular uma cesarea, também é falta de comprometimento. A humanização também trata de preparar a mulher pra protagonizar seu parto, e quando ela se entrega em um acesa desnecessária, esse conceito se perde.

Adri Natri disse...

Acho que falar numa hora dessas de "comercio da humanização" é jogar poeira na nossa luta! Bem que essa energia crítica (coisa que a Aretha tem um imenso potencial) poderia estar sendo usada a favor e não contra nossa própria onda. Os caras fazendo cesarea eletiva a rodo, lucrando para valer e a gente aqui criticando toalhinha ou a possibilidade de uma doula vender produtos?? Fiquei bem chocada com a historia desse medico que se recusou a desfazer a cerclagem, mas colocar as doulas no mesmo cesto e falar que pode ter gente explorando esse "mercado" atrapalha de verdade a luta contra algo bem maior! Falar tambem em humanização como modismo, não condiz muito com as estatisticas atuais. Para mim modismo hoje é cesarea, nao tem outro ainda não! E todas nós aqui somos contra-cultura, resistencia, até que as estatisticas me provem o contrário. Acho que quando se fala Doula ou Toula, nao é muito imediato o raciocinio de que vc esta se referindo a "maus profissionais" Quando vc fala de um nao tem como falar de todos, mesmo porque somos bem poucas para o tamanho da revolução que pretendemos. Mesmo que uma colega aceite acompanhar uma cesarea, nao me sinto no menor direito de criticar isso, porque a gente no fundo tambem nao sabe a razao (as vezes traumas de partos passados, concepção com violencia, historico de tragedia familiar etc) que levou uma mae a fazer essa escolha, mesmo com toda a informação que certamente a doula passou para ela. Enfim, defendemos que a mulher deva ser protagonista, mas viramos a cara para aquelas que mesmo informadas decidem fazer cesarea, nao parir ou até abortar? Bom, mas esse é outro ponto. Eu não acompanho cesarea, está no meu contrato, mas também não acho justo julgar as doulas que já tenham feito isso como "maus profissionais" entre nós que somos tão poucas. E o que que o GAMA tem a ver com a prática e dissernimento pessoal de cada doula? Sobre essas coisa que pretendemos conversar em nossa associação de doulas de sp. Precisamos urgentemente de mecanismos e uma certa normatização dessa ocupação para nos protejer se nao bastasse do sistema que remamos contra, agora tambem da propria resistencia, entendem? Já quanto aos médicos, esses sim, falemos deles que são os que cobram DE VERDADE pelos serviços humanizados ou não. Mas please, poupemos as doulas, educadoras perinatais, parteiras enfermeiras e obstetrizes que estão ralando para valer pela humanização dos partos e pela conscientização geral sobre o espaço materno na sociedade , o que beneficiará todas nós mulheres. Aretha, continue com essa sua energia, precisamos muito de vc e de blogs como o seu que nao tem medo de falar o que dizem, e estão de verdade ajudando tantas mulheres a refletir sobre seu papel no mundo! Parabéns!

serena disse...

Infelizmente isso existe sim, tenho presenciado isso e visto como infelizmente um grupo amigo se tornou em um grupo bem estruturado e comercializado.

Não deveria haver, afinal, não é a humanização que pregam??? Aqui infelizmente o dinheiro tem falado mais alto, um esquema onde vc sequer sabe a doula que irá te atender... complicado... o certo é que vc tem que pagar.

A humanização é linda, mas deveria estar acessível para todos, é muito fácil alguém que ganha bem ter acesso a esse serviço, mas e que não ganha tão bem??? será que um assalariado não merece a mesma atenção? Será que não é o mesmo momento???


Por essas e outras eu me decepcionei feio... humanização virou comércio sim senhor e quem fala o contrário é pq tem dinheiro o suficiente para ser bajulada até dizer chega. Caso contrário, senta e espera a humanização cair do céu para vc ver só uma coisinha...


O dinheiro tem um incrível poder de manipular caráter, ou seria de revelar o real caráter???

Elena MamaÉ disse...

Em geral concordo... mas só quero pontualizar que o dever da doula é acompanhar e informar à mãe, e depois apoiá-la na decisão QUE A MÃE tome, seja qual fôr esta... do gosto ou não da doula. A doula está aí para informar, sim, mas também para apoiar, acompanhar e compreender sem julgar. Se depois de ter informado à mãe dos benefícios de um parto humanizado, ela escolhe uma cesárea, eu como doula, por difícil que fosse para mim, aopiaria à mãe e a acompanharia no dia da cesárea, antes e depois da mesma, pois provávelmente vai precisar dessa presença compreensiva que pode lhe fazer muito bem.

Lili disse...

Elena acompanhar cesárea eletiva é contra tudo o que EU luto. Parabéns a vc que consegue esse tipo de coisa, pois sinceramente se após a preparação que faço toda do parto, assiduidade da gestante em grupo de apoio ela ainda achar que deve fazer uma cesearea ELETIVA me sentiria uma perdedora, o mosquito que vôa no cocô do cavalo do cavaleiro que não conseguiu participar da corrida.... eu não acompanharia e isso iria me afetar muito... analiso racionalmente o que faz parte do meu trabalho (o q posso fazer pela doulanda e o q está em meu alcance) e o que não faz parte do meu pacote... cesárea eletiva não está em minha concepção de maternidade consciente. Ajudo a mulher sim, é minha função de doula, mas o parto é dela e não meu. O meu parto eu já tive, agora não posso fazer o parto por ela. Se ela realmente após todas as informaqções da doula decidir por uma cesárea eletiva, a doula pouco importa nesse momento. Eu decidi pra mim que preciso filtrar muito esse tipo de trabalho para que isso não descambe o meu psicológico e resulte em um trabalho meia boca. Mas é MINHA concepção de trabalho.

Veronica F. Garcia disse...

Não é pq o trabalho é socialmente importante que deve ser gratuito! Se fosse assim professor que alfabetiza deveria trabalhar de graça, e professor que forma professor tb. E a cabeleireira o padeiro o médico que o atendem tb.

BTW, qual trabalho NÃO é socialmente importante?

Uma sugestão para quem acha que o parto humanizado deve estar ao alcance de quem não tem (mesmo) como pagar: ajude, junte fundos, funde uma ONG. Mas que essa universalização - necessária e justa - não aconteça às custas dos profissionais.

(Eu fiz poupança-parto para pagar minha doula e meu parteiro. Estava construindo nossa casa, iniciando um negócio, nunca tive mais despesas na vida, mas o atendimento humanizado era nossa PRIORIDADE)

Mariana E. disse...

Bulling santo foi pra acabar o Goiás! Virou piada o assunto sério? Porque eu tô gargalhando aqui!

E impressionada com tamanha falta de interpretação de texto!

Carla disse...

Não precisa ser gratuito mas não precisa ser monopolizado e custar tanto, o que me faz feliz é que o próprio mercado vai se adequar, na verdade já está se adequando.

Caso contrário esse blog não teria causado tanto bafafá.

Aliás, poupança parto para pagar uma doula é um pouco demais né?? Caraca... e ainda acham isso comum e normal... quando começarem, e já está começando a surgir doulas cobrando bem menos e dando o mesmo carinho e dedicação, aí sim o bicho vai pegar, é capaz delas irem aparecendo mortas uma a uma pq vamos combinar né... o dinheiro rolando e o povo ficando cada vez mais ganancioso...


O fato é que se o assunto é dinheiro então não fiquem falando de humanização e criticando os médicos pq estão fazendo igual a eles, simples assim.


Isso é triste de se ver, a dona do blog apenas alertou o que muitos já sabiam.

Anônimo disse...

Bom, acho que a fala da Ana Cris sintetiza tudo...

McDonald's,Coca-Cola,Hosp Albert Einstein são EMPRESAS que SÓ visam lucro,nós sabemos mto bem que a essência real é CAPITALISTA e nãos os dizeres bonitinhos que constam no texto: "Nossa Missão"

Se uma doula que explicitamente cospe na cara da militância pela humanização (Acompanhar eletiva pra não deixar de "defender o seu $) lança mão dos mesmos artifícios marqueteiros dessas empresas, não precisamos dizer mais nada. Só lamento muitíssimo ser esse o exemplo de excelência do curso de doulas do GAMA.

Amália!

Elis disse...

Se uma pessoa nao foi doulada pela tal, como pode dizer que ela "só faz isso" (dar kits)? Fala sério, isso é inveja da braba! Quem é que não gosta de ganhar mimo? Quem contrata uma doula tb quer ser mimada sim. Eu nao tive doula na hora P, mas ganhei kit da equipe que me auxiliou no parto em casa. Nunca vi nada de mal nisto. Equipe de primeira, assistência de qualidade! Tem doula que pinta barrigas, e é uma forma de presente... Cada um agrada como quer!
Prego que se destaca leva martelada. E essa pessoa que dá kits se destaca e muito, sabe valorizar o serviço que presta.

Elis disse...

Gostaria de dizer tb que esta mesma doula que vc está criticando e julgando, me ofereceu seus serviços de graça, sempre foi muito prestativa e atenciosa em todas as minhas duvidas durante toda minha gestaçao, e quando achei que tudo daria errado ela me ofereceu sua casa para parir, seus serviços e uma profissional amiga dela. E mesmo depois de tudo se ajeitando, ela ainda me encontrou gratuitamente antes e depois do meu parto! Não é pra qualquer uma!!! Esta aí morará pra sempre no meu coraçao!