quarta-feira, 8 de junho de 2011

Primeira infância vegetariana (parte II) - Papinhas

Bom, vou contar pra vcs as gororobas que eu ando fazendo pra Aurora.

Começamos assim: quando ela fez 6 meses, eu dava um legume cozido e amassadinho com o garfo, amolecido com o meu leite (pra ela não estranhar o gosto) e um fio de azeite. Aos poucos fui colocando quinua nessa mistura. Dava só o almoço, pra ela ir acostumando.
Fiz isso por quatro semanas, mudando o legume a cada 4 dias pra observar se ela apresentava alguma reação alergica. Na primeira semana foi abóbora, na segunda batata, depois cenoura e depois mandioca. Todos com leite materno e azeite.
Quando ela fez 7 meses, começamos a dar também uma fruta, além do almoço. Banana amassada com farinha de aveia integral, pêra cozida e amassada no garfo (maçã ídem), melancia na redinha (depois falo mais dela) e outros.

O esquema alimentar que a gente seguiu foi esse:
6 meses: almoço
7 meses: almoço + fruta
8 meses: almoço + fruta + janta
a cada mês a gente adiciona uma refeição até completar 5 refeições/dia. Leite materno continua sendo livre demanda.

É importante lembrar que até 1 ano de vida o carro chefe da alimentação da criança é a amamentação. NADA substitui  o leite materno!!!


Depois de testados os legumes e assegurado que eles não dariam alergia, começamos as misturebas. Hoje uma papinha da Aurora leva brócolis (em todas, por conta do ferro), batata doce, arroz integral, cenoura, abóbora, grão-de-bico, couve, enfim, quase tudo. A gente combina esses ingredientes, põe na panela de pressão, amassa com o garfo e congela. Aí pra descongelar levamos na panela e adicionamos quinua cozida e brócolis ou couve. Todos temperados SEM SAL e com páprica, açafrão, cebola, alho, salsinha, enfim, a gente costuma dar uma combinada nos tempeiros e uma colher de azeite (que pode ser de linhaça, gergelim, amendoin ou outro que contenha ômega 3 e 6).
:)

Ela gostuma gostar muito dessas gororobas e tá super feliz, sorridente, gordinha e fofa. Quando ela tá meio ruinzinha pra comer, a gente dá suplemento de ferro. Mas no geral não temos dado pq com uma super alimentação dessas, duvido que precise, além do que ela come muito bem.

A OMS preconiza a administração de ferro sintético pra crianças até os 2 anos de idade pois estima-se que 40% das crianças tenham algum tipo de anemia.

Bom, eu sou meio contra ficar dando coisa sintética assim só por profilaxia. Dou quando ela não come, mas no geral prefiro investir numa alimentação saudável, equilibrada e com alimentos ricos em ferro do que dar o sintético. Se ela precisar um dia, vou dar, mas por enquanto não.

Outra coisa que também é importante é a vitamina B12! Criança vegetariana que mama no peito não precisa de suplementação, mas a mãe TEM QUE suplementar se estiver amamentando.
Se a criança toma leite artificial e não mama mais na mãe, precisa suplementar sim. Saiu na revista dos vegetarianos nº 56, na página 54, o Dr. George comentando que crianças vegetarianas que não mamem no peito precisam de suplementação de 500mcg semanais. Aurora ainda não toma pq continua firme e forte no mamá, mas se vc quiser dar B12 pro seu filho é bom que procure orientação de um profissional que esteja bem informado, pois senão vc vai ouvir um monte de abobrinha descabida. Não existe hipovitaminose de B12, portanto, se não encontrar quem te ajude, vá meio que no tato. Os artigos dizem que adultos precisam de 2000mcg semanais dessa vitamina, logo, se quiser dar pra criança, dê 1/4 disso, ou metade (no caso de crianças maiores).

4 comentários:

Mamãe Natural disse...

Oi.
Você sabe algo sobre a introdução do espinafre e da beterraba na dieta da criança? Lí e a pediatra do Arthur também comentou para evitar até um ano, por causa do nitrato...Vc já leu algo sobre isso?

Biju disse...

Nossa, adorei seu perfil. Vou voltar a ler o resto do blog.
Continue escrevendo; adoro ouvir desabafos (principalmente quando os problemas se parecem com os meus !!!)

Kira! disse...

Oie tudo bem?
Estou escrevendo umtesto para o meu blog sobre crianças que não comem carne. Mais uma consciêntização aos pais, e informação sobre a existencia de outras opções para substituir a carne!

Você poderia me manda um email contando a sua experiencia?

kira_isa@yahoo.com.br
http://parabeatriz.blogspot.com

Beijos

Priscila disse...

Oi! Gostei muito do seu blog. Você é nova e tem muitas informações interessantes sobre alimentação. Tbm fui mãe jovem, porem não tinha tanta informação como vc, não foi por falta de pesquisar, mas sabe como são pediatras. Sou vegetariana tbm e já recebi inumeras criticas por isso. Conheço um casal de "idosos" que são vegetarianos desde que nasceram. Comem absolutamente tudo natural, nada, nada, nada de especie animal e tem a saúde 100% e nunca fizeram reposição de B12, que não é vitamina e sim um "virus", vamos assim dizer, que protege seu organismo contra algumas infecções, mas que nada interfere no organismo. Não que seja errado a reposição, creio que fica à critério de cada um. Tudo que vc disse sobre alimentação erronea, é verdade. Existiriam menos pessoas com disturbios alimentares e obesos no mundo, se não fosse introduzido tantas coisas precocemente na alimentação dos bebes.
Só discordo no fato do aleitamento materno. É essencial até 1 ou 2 anos de idade, mas depois é como se fosse um vício, não acrescenta em nada no desenvolvimento fisico da criança, e pode até atrapalhar no desenvolvimento mentalm pois a criança fica muito "bebezinho". No meu caso eu mamei exclusivamente até 2 anos e meio no peito e não queria saber de comer, apenas mamar. Tenho uma saúde de ferro, porem tenho disturbios alimentares e sou obesa e sempre tive uma alimentação saudável desde pequena, nunca tive guloseimas dentro de casa e nem fora. Creio que tudo tem sua hora, ordem e seu tempo. Leite materno é ótimo e totalmente correto, mas acho que até 2 anos é suficiente, mais do que isso pode prejudicar, não é regra, mas no meu caso me prejudicou um pouco.